top of page
  • Foto do escritorRoberto Mancuzo

Desvendando os desafios da inovação em hospitais no Brasil pós-COVID!

A pandemia da COVID-19 trouxe uma série de desafios para os hospitais no Brasil, em especial no que se refere à inovação. Os sistemas de saúde brasileiros, em geral, apresentam desafios estruturais, como a falta de recursos financeiros e tecnológicos, além da falta de profissionais capacitados para lidar com novas tecnologias. Diante desse cenário, a inovação em hospitais se torna ainda mais complexa.


Um dos principais desafios da inovação em hospitais no Brasil pós-COVID-19 é a necessidade de investimento em tecnologias de estruturação digital de processos. A pandemia evidenciou a importância da tecnologia na saúde, seja para o diagnóstico precoce da doença, seja para a gestão dos leitos hospitalares ou para a gestão mais eficiênte do Backoffice Hospitalar. No entanto, muitos hospitais no país ainda não possuem estrutura madura para atender processos estruturados, o que dificulta a gestão do hospital em estado grave e pode comprometer a qualidade dos serviços prestados.


Outro desafio importante é a falta de profissionais capacitados para lidar com as novas tecnologias. O Brasil já enfrentava um déficit de médicos e outros profissionais da saúde antes da pandemia, e a situação se agravou com a crise sanitária. Além disso, muitos desses profissionais ainda não estão familiarizados com as novas tecnologias e precisam passar por treinamentos para poder utilizá-las corretamente.


Além disso, a inovação em hospitais no Brasil também esbarra em questões estruturais, como a falta de recursos financeiros e de investimentos em pesquisa e desenvolvimento. Muitos hospitais no país são públicos e dependem de recursos do governo para investir em tecnologia e inovação, mas a realidade é que esses recursos são limitados e muitas vezes insuficientes para atender às demandas.


Por fim, um desafio significativo para os hospitais dentro do contexto de digitalização de processos de negócio é a necessidade de integrar sistemas e dados de diferentes departamentos e equipes. Como os hospitais são organizações complexas que envolvem uma grande quantidade de profissionais, equipamentos e processos, muitas vezes existem sistemas e dados que operam independentemente uns dos outros, o que pode dificultar a digitalização de processos de negócio.


Também é importante ter em mente que a digitalização de processos de negócio em hospitais envolve a proteção de dados pessoais e informações médicas sensíveis. É fundamental garantir que os sistemas e processos implementados estejam em conformidade com as leis de proteção de dados e que os dados sejam protegidos contra ameaças cibernéticas.


Em resumo, os desafios da inovação em hospitais no Brasil após a COVID-19 são muitos e complexos. É fundamental que os gestores hospitalares e os profissionais da saúde estejam atentos a esses desafios e busquem soluções inovadoras para superá-los. Investir em tecnologia e capacitação profissional, bem como buscar parcerias com o setor privado e com instituições de pesquisa, são medidas importantes para garantir que os hospitais brasileiros possam oferecer serviços de qualidade e eficientes para a população.


É importante lembrar que a digitalização de processos de negócio em hospitais é um processo contínuo e que requer investimentos constantes em tecnologia e capacitação. Os hospitais precisam estar preparados para adaptar-se às mudanças tecnológicas e às novas demandas do mercado e dos pacientes, mantendo sempre o foco na melhoria da qualidade do atendimento e na eficiência dos processos.




Artigo escrito por Roberto Mancuzo, Diretor de estratégia e novos negócios da Join4, empresa de tecnologia focada em simplificar e automatizar processos na área de saúde, envolvendo sistemas de gestão de processos, estruturas robóticas, inteligência artificial e outros recursos em projetos customizados.

Comments


bottom of page