top of page
  • Foto do escritorRoberto Mancuzo

Explorando a Maturidade de Processos: Avaliação e Descoberta do Seu Nível

Atualizado: 11 de out. de 2023

A maturidade dos processos é um indicador valioso da qualidade e eficácia dos procedimentos de uma empresa. Em essência, quanto maior a maturidade, maior o desempenho alcançado.


Existem múltiplas abordagens para aprimorar a maturidade de um processo, bem como várias maneiras de avaliá-la. Neste guia, abordaremos a medição da maturidade dos processos e a utilização de modelos para gerenciar operações empresariais, fortalecer a colaboração entre equipes e aprimorar a eficiência operacional.

Eleve a maturidade dos seus processos otimizando seus fluxos de trabalho. Aprenda como fazer isso.


O Que Significa Maturidade de Processos?

A maturidade de processos reflete a capacidade de uma empresa em definir e controlar suas operações de maneira eficiente. Uma organização com alto nível de maturidade de processos documenta esses processos de forma clara, padronizada e abrangente, tornando-os compreensíveis e passíveis de serem seguidos com precisão e consistência por todos os colaboradores. Essa maturidade também fomenta uma cultura de melhoria contínua, que é essencial para a sobrevivência a longo prazo de qualquer negócio.


Avaliar a maturidade dos processos é fundamental para avaliar a "saúde" de uma empresa, particularmente sua capacidade de administrar com eficácia as atividades que agregam valor. Processos bem projetados estimulam a proatividade e a colaboração, resultando em maior satisfação do cliente, uso eficiente de recursos e qualidade aprimorada dos produtos finais.


Níveis de Maturidade de Processos

Profissionais de gestão usam uma escala hierárquica para avaliar a maturidade dos processos. Para alcançar cada nível, é necessário atender aos critérios específicos. Conforme definido pelo BPM CBOK®, a maturidade dos processos pode ser dividida em cinco níveis:


Inicial:

  • Neste estágio, os processos têm foco mínimo e não há padronização, documentação ou pré-definições.

  • A eficácia dos processos geralmente depende das habilidades e experiências individuais dos colaboradores.

Gerenciado:

  • Neste nível, a organização alcança resultados previsíveis, consistentes e repetíveis.

  • No entanto, o conhecimento e a documentação ainda são limitados, deixando espaço para erros e inconsistências.

Definido:

  • A maturidade de processo definida indica que os processos estão padronizados e documentados em toda a organização.

  • O conhecimento dos processos não está mais restrito a indivíduos, pois as equipes se tornam multidisciplinares.

Previsível:

  • Este nível se destaca pela capacidade de medir e analisar os processos com facilidade.

  • As empresas podem comparar seus processos com concorrentes e líderes do setor.

Otimizado:

  • Neste nível, a organização está constantemente melhorando seus processos.

  • Erros são identificados e resolvidos rapidamente, a documentação é eficaz, e os problemas de comunicação são reduzidos.

  • Isso resulta em maior eficiência operacional.


Por Que Monitorar a Maturidade de Processos é Importante?

Ter maturidade de processos permite que as organizações se adaptem rapidamente, uma habilidade cada vez mais vital em ambientes empresariais que demandam agilidade e flexibilidade.


A capacidade de reagir a novas oportunidades e ameaças é crucial para o crescimento empresarial. Processos disfuncionais frequentemente resultam em atrasos na tomada de decisões.


Essa situação é mais comum quando um único indivíduo executa um processo, ao invés de uma equipe. A maturidade de processos se torna fundamental para garantir que outros membros da equipe possam assumir o fluxo rapidamente e sem problemas.


Embora a transformação digital e as crescentes expectativas de clientes e colaboradores tenham tornado as empresas mais competitivas, as tecnologias emergentes também geraram oportunidades para o sucesso. No entanto, é importante ressaltar que a criação e implementação de novos processos pode levar ao fracasso quando uma organização não está preparada para eles. Portanto, monitorar a maturidade dos processos à medida que eles evoluem é essencial para estabelecer uma base sólida para estratégias mais ambiciosas.


O Que é um Modelo de Maturidade de Processos?

Modelos de maturidade de processos descrevem os estágios de desenvolvimento de um ou mais processos. Normalmente, esses modelos consistem em cinco a sete níveis que uma organização deve atingir antes de avançar para o próximo estágio.


A velocidade de progresso entre os estágios depende de vários fatores, incluindo o processo específico e os esforços dedicados à melhoria. Além disso, os níveis de maturidade dos processos podem variar consideravelmente dentro da mesma organização ou departamento e podem diminuir se não forem monitorados ou aprimorados continuamente.


Principais Modelos de Maturidade de Processos

Existem vários modelos de maturidade de processos, cada um com suas aplicações específicas. Alguns modelos são projetados para uso geral em diferentes setores, enquanto outros são mais direcionados a áreas específicas. Além disso, esses modelos variam em termos de detalhamento e profundidade de avaliação. Abaixo estão alguns dos modelos mais populares entre as organizações modernas.


Process Maturity Framework (PMF):

  • Este modelo foi um dos primeiros a ser desenvolvido e teve origem na gestão de qualidade no desenvolvimento de software na década de 1980.

  • Evoluiu para o Gerenciamento Total da Qualidade (Total Quality Management - TQM) nos anos 1990, quando se reconheceu que melhorar a eficiência e reduzir a variabilidade conduz a processos mais maduros.

Capability Maturity Model (CMM):

  • Baseado no PMF, o CMM existe desde a década de 1980.

  • Foi desenvolvido pelo Software Engineering Institute da Carnegie Mellon University a pedido do governo dos EUA para avaliar recursos de gerenciamento de processos em fornecedores de software.

  • O CMM é um framework para a melhoria de processos de desenvolvimento de software e possui cinco níveis de maturidade, com foco na repetibilidade.

Capability Maturity Model Integration (CMMI):

  • Também baseado no CMM, o CMMI foi lançado em 2002, com a versão mais recente em 2018.

  • É mais popular entre organizações que precisam comprovar sua maturidade, como órgãos governamentais.

  • A certificação CMMI requer uma avaliação complexa da organização.

  • Tem duas abordagens principais: Representação por Estágios e Representação Contínua.

Process Performance Index (PPI):

  • Criado pelos consultores Alan Brache e Geary Rummler, o PPI é um modelo que pode ser usado em diversos setores.

  • Oferece uma avaliação de integridade do processo e sugere ações para avançar na maturidade do processo.

  • Categoriza as organizações em três estágios: Iniciação do Gerenciamento de Processos, Evolução do Gerenciamento de Processos e Domínio do Gerenciamento de Processos.


Benefícios de Aumentar a Maturidade de Processos

Aprimorar a maturidade de processos traz benefícios diretos para as organizações, incluindo:


Estabelecimento de Metas Aprimorado:

  • Identificação de ineficiências nos processos ajuda as equipes a definir metas mais precisas, resultando em melhor desempenho organizacional.

Expectativas Realistas:

  • Reconhecer as capacidades atuais da empresa permite que a administração estabeleça expectativas realistas para clientes e objetivos.

  • À medida que os processos se tornam mais maduros, as expectativas podem ser elevadas.

Melhor Confiança nos Resultados:

  • Processos maduros proporcionam resultados previsíveis, permitindo que as empresas alcancem seus objetivos.


Dicas para Melhorar a Maturidade de Processos

Aprofundar o envolvimento das lideranças é uma estratégia eficaz para aprimorar a maturidade dos processos. A liderança deve servir como exemplo, mantendo os colaboradores envolvidos e informados sobre as mudanças.


Essa abordagem requer consistência, tanto para reconhecer os profissionais quando fazem certo quanto para corrigi-los quando cometem erros. A liderança também deve estar alinhada com os procedimentos estabelecidos.


Essa abordagem gera senso de propriedade nos colaboradores, o que é crucial para alcançar a maturidade de processos. Além disso, a adesão a essa estratégia deve ocorrer em todos os níveis, pois todos têm responsabilidade na melhoria dos processos.


Aqui estão sete passos infalíveis para aprimorar a maturidade de processos:


Mapear o Nível de Maturidade dos Processos de Negócios:

  • Certifique-se de que o nível de maturidade desejado é adequado à sua organização.

  • Isso pode envolver a criação de um questionário para avaliar o nível de maturidade de cada processo.

Analisar o Mapeamento:

  • Reúna uma equipe multidisciplinar para revisar os resultados do questionário e conduza auditorias, se necessário.

  • As auditorias devem avaliar o nível de maturidade atual do processo, independentemente da classificação desejada.

Criar um Plano de Ação para Melhorias:

  • Identifique lacunas entre o nível de maturidade atual e o desejado e crie um plano de ação para fechá-las.

Implementar as Melhorias:

  • A implementação do plano de ação é crucial.

  • Isso pode envolver redesenhar ou automatizar processos e designar responsáveis.

Acompanhar os Resultados

  • Monitore os processos regularmente para garantir que a maturidade desejada seja mantida.

  • Um plano de controle com base no plano de ação pode ajudar a manter a maturidade do processo no nível desejado.

Aprimorar a maturidade de processos é fundamental para a eficiência operacional e a capacidade de uma organização de se adaptar às mudanças no ambiente de negócios. Portanto, escolher o modelo certo e seguir as práticas recomendadas pode ser um investimento valioso para o sucesso a longo prazo.


Quer identificar qual é o grau de maturidade da sua Empresa? Acesse aqui e faremos isso de forma gratuita para você.


bottom of page